ENDODONTIA

A endodontia é uma das especialidades odontológicas que previne e cura as enfermidades na polpa dental. Em casos de enfermidade, o tratamento é remover o tecido mole chamado polpa quando esta se encontra infectada substituindo-a por material obturador.

Além do tratamento de canal, a endodontia restabelece a normalidade dos tecidos pulpares por meio de curetagem pulpar, pulpotomia, pulpectomia ou por tratamento cirúrgico.

O que é tratamento de canal?

É a remoção do tecido mole que se encontra na parte mais interna do dente, que recebe o nome de polpa. Esta pode ser sadia ou infectada e ao ser removida é substituída por um material obturador.

O tratamento é dolorido?

Geralmente o endodontista aplica uma anestesia para que o paciente não sinta dores. Caso a polpa do dente esteja mortificada não será preciso anestesia. O único desconforto será apenas de ficar com a boca aberta por alguns minutos até que o dente seja completamente tratado.

Quais são os sintomas?

A famosa dor de dente, o dente começa a doer sem estímulos, de forma latejante não muito bem localizada e que aumente com o calor. Nesse caso a polpa ainda está viva, porém inflamada, e o uso de analgésicos não resolve.

Quando a polpa do dente já está comprometida, a dor é bem localizada, e quando você mastiga você sente dor. Outro sintoma comum e que quando você abaixa a cabeça tem-se a sensação de que o dente esta pesado.

Após o tratamento de canal é comum sentir dor?

Não. O que pode acontecer nas primeiras 48 horas é ficar um pouco dolorido na região onde foi feito o tratamento e a aplicação do anestésico, que pode ser resolvida pela ingestão de analgésicos.

Um dente tratado pode ser tratado novamente?

Sim, geralmente quando no primeiro tratamento não foi possível seguir os padrões exigidos: remoção de todos os microorganismos, preenchimento hermético do canal com o material obturador, etc. Essas incorreções podem provocar lesões na ponta da raiz, do tipo abscessos e lesões crônicas.

O dente morre depois do tratamento de canal?

Não, pois todo o suporte deste dente permanece vivo: osso, membrana periodontal e cimento (camada que recobre as raízes). O inconveniente é que, como é a polpa que confere a sensibilidade ao dente, se o mesmo for atacado novamente por cárie, isso não será percebido devido à ausência de sensação dolorosa. Outro possível problema é que o dente torna-se mais frágil, e isso deve ser levado em conta no momento da execução da restauração definitiva, que, nesse caso, deve ter características diferentes.

O dente pode escurecer após o tratamento?

Não. O que pode acontecer é a perda do brilho, e ficar um pouco mais amarelado. O dente só escurece quando ele sofre uma hemorragia ou mortificação pulpar antes do tratamento ou, então, por erro técnico.

O que acontece se o tratamento de canal não for realizado?

Você começará a sentir dores constantes e desenvolver uma lesão na região apical (infecção na raiz e nos tecidos vizinhos), que poderá ter conseqüências mais sérias, como inchaço, febre e bacteremia (bactérias na corrente sanguínea). Neste caso a melhor solução será uma cirurgia de extração do dente.

Após o Tratamento Endodôntico, terminei meu dente?

Não, e isto é muito importante de ser compreendido! Foi realizada apenas a primeira etapa do seu tratamento. Após o término do tratamento endodôntico, o paciente terá que retornar o mais rápido possível para o seu dentista, pois, pesquisas recentes demonstram que as bactérias da boca, poderão contaminar o canal tratado se este não estiver restaurado de maneira adequada. Se a restauração definitiva não for realizada imediatamente certamente o tratamento endodôntico terá que ser realizado novamente no futuro devido a reinfecção bacteriana.

992015188

R. João Wagner Wey, 1125 -

Jardim America, Sorocaba - SP
 

TEL: 3359-6434

Sistema

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

CROSP - 16192        Responsável técnico: Dra. Maria Silvia Zaccariotto CROSP - 49561
 

Parceiros:

Logo-Clinica-Pró-Saúde-Site.png
logo-movimente.png
Parceira Habilis_editado_editado.png